quinta-feira, 21 de abril de 2011

Dançando sozinho

Viemos a este mundo sozinhos, e cada experiência que nos molda é única, pessoal, intransferível.
Nossas impressões, emoções e sensações não podem ser divididas e, muitas vezes, não podem nem sequer ser explicadas. E, ainda assim, dói muito estar sozinho. Apesar desse conceito ser bastante irônico, pois, como pode doer estar sozinho se somos seres naturalmente sozinhos?! Vai entender... Ser humano é mesmo complicado!

São pequenas coisas, mas que nos dão um pânico inexplicável. Almoçar num restaurante, ir ao cinema, no barzinho... Coisas que muita gente simplesmente não faz, caso não tenha companhia. É como um medo de encarar as coisas sem ter um colo pra correr. Mas no fim das contas, não temos mesmo!

Nesse medo de estar apenas consigo mesmo vejo muita gente pulando de um relacionamento para o outro, muitas vezes sem muito critério, apenas pelo medo de ficar só. Que medo é esse de si mesmo?
Mas se tem uma coisa que eu aprendi, é que não importa para quantos braços você corra, sua dor é, e sempre será só sua.
E enquanto você não for capaz de conviver consigo mesmo, eu te garanto, ninguém o será!

Admitir-se sozinho é o primeiro passo para ser feliz com a individualidade de outro alguém...

"...Oh dancing with myself
Well there's nothing to lose
And there's nothing to prove
I'll be dancing with myself..."

2 comentários:

  1. Edmilson Oliveira21 de abril de 2011 17:37

    Incrível seu dom com as palavras! Simplesmente adorei o texto...

    ResponderExcluir
  2. "Admitir-se sozinho é o primeiro passo para ser feliz com a individualidade de outro alguém..."

    Essa frase é perfeita,texto ótimo!!!=]

    ResponderExcluir